Pular para o conteúdo principal

Semana de adaptação no berçário

Existem vários tipos de mães, respeito TODAS: as que param de trabalhar para se dedicar exclusivamente aos filhos, as que sentem falta do trabalho durante a licença maternidade, as que voltam ao trabalho por precisarem do dinheiro, as que investem pesado na carreira...

A minha realidade é que tenho uma carreira sólida e não posso deixar de trabalhar. Trabalho fora de casa e optei por escolinha ao invés de babá (opção que eu fiz com meu marido e julguei mais apropriada para minha bebê e para nossa realidade). 

O período da minha licença maternidade, licença amamentação + férias está se esgotando e amanhã começarei o período de adaptação da minha baby na escolinha. Medo e insegurança me descrevem neste momento. Deixarei de ficar com meu bem mais precioso o dia todo! De acompanhar seus desenvolvimentos em detalhes... Para superar esta minha angústia, conversei com muitos profissionais experientes com crianças e preparei este post. Espero que gostem:



Adaptação é um período que precisamos para nos acostumar a lidar com medo e expectativas gerados a qualquer situação nova que enfrentamos na vida. Quando se trata de adaptação à entrada e berçários, creches ou escolas, medo e expectativas são intensificados, por tratar-se de uma situação nova com nossos bens mais preciosos! 
Na cabeça fica quase esquizofrênica com perguntas do tipo: "será que vão cuidar bem dela?”, "será que ela vai dormir?”, “como vai ser na hora de comer?”, “ e quando ela chorar?”, "será que vai ficar doentinha?, "outras crianças irão maltrata-la?", "será que ficará chorando no berço?"…

Numa situação dessas, claro que vem a culpa por deixar aquele pedacinho de gente num lugar desconhecido, cheio de crianças, exposto a infecções. Fico pensando também no lado da bebê, seu pequeno psicológico será, nessa fase de adaptação, treinado a lidar com o medo de estar sendo deixado, de não saber para onde vão os pais quando somem de seu campo de visão e a insegurança gerada por aquele novo, atraente e assustador universo que se apresenta. 

Conversei com alguns pedagogos e dizem que a adaptação pode ser mais fácil ou mais difícil dependendo muito da criação da criança até aquele momento (maior dependência ou independência). A idade da criança também costuma fazer diferença: Bebês em torno dos 6 meses geralmente adaptam-se com muita facilidade. Contudo, neste caso, a adaptação é mais para as MAMÃES (este é meu caso), pois costumam a sofrer por verem seus filhos como seres indefesos.  

É comum que, neste momento, da adaptação, surjam sentimentos contraditórios. Ao mesmo tempo em que as mães desejam ver seu bebê entrar feliz e se jogar nos braços da professora, sentem uma profunda dor quando isto acontece. Experimentam um turbilhão de sentimentos, ficam culpadas, como se estivessem abandonando o filho e causando traumas irreparáveis, descobrem que não são insubstituíveis e morrem de ciúmes, mas sentem-se orgulhosas por apresentar ao mundo seu pequeno tesouro e com o tempo passam a vibrar com as novidades que surgem dia após dia. 

Mas, o que consola é que, passada essa a turbulência inicial das primeiras semanas na escolinha, certamente começarão a aparecer as conquistas e as novas aquisições do bebê! Ele terá sua autonomia desenvolvida e será bastante estimulado, tendo seu desenvolvimento conduzido por bons profissionais da área! Importante para suavizar este momento é ter em mente que a escola será boa para seu filho. Ele aprenderá a se socializar, a ter maior autonomia, a resolver pequenos problemas e irá brincar muito e fazer vários amigos e esta é uma das maiores riquezas da nossa vida. Além disso, vocês terão mais tempo para cuidarem de si, do casamento, para trabalhar, estudar ou seja o que for que desejem, e isto é saudável. E não esqueçam nunca que: à separação todos nós sobrevivemos e ela é inevitável ao longo da vida. Frente à ela, só podemos nos agarrar à certeza de que é algo passageiro e que o reencontro virá no final do dia!

Conversando com o meu pediatra, Coordenadora da Escolinha que escolhi criteriosamente para minha Clara, e pesquisando muito sobre o tema, pontuei algumas dicas para ajudar na adaptação do seu bebe na escolinha. Eu to tentando seguir a risca: 

* nesta idade, a dica é transmitir às "tias" da escolinha a rotina/peculiaridades sobre o bebê, aqueles detalhes que a mãe conhece e que farão toda a diferença na hora que os educadores forem fazer dormir, comer ou acalmar.

* Na hora da escolha da escola, como em todas as escolhas importantes na vida, os pais devem ficar muito atentos a seus sentidos e observar alguns aspectos que podem fazer toda a diferença na hora da decisão. Por exemplo: se as crianças que estavam na escola pareciam felizes e bem cuidadas, se os cuidadores transmitiam segurança e tratavam as crianças com carinho e se o trânsito na escola foi tranqüilo e transparente.

* É importante que os pais optem pela escola com a qual mais se identificaram, onde se sentiram seguros para deixar seu maior tesouro, pois esta confiança fará toda a diferença na adaptação. A criança precisa sentir que os pais estão tranqüilos quanto à capacidade da escola em cuidar com carinho e segurança de seu filho, mesmo que estejam de coração partido, achando que ele ainda é tão pequenininho.

* Uma conversa com a professora antes da adaptação é bastante indicado também, criando um pouco de intimidade com a pessoa a quem entregará seu bebê

* TRANSMITIR SEGURANÇA É FUNDAMENTAL; Recebi a dica de que é muito importante "entregar" seu filho para a professora com muita convicção e confiança. A criança, independente da idade, percebe com extrema facilidade isso! Lembre-se que o exemplo é tudo e que a mensagem falada é uma e a linguagem corporal é outra. E ambas devem estar em sintonia. 

* A possibilidade de estar junto, dentro da sala em um primeiro momento também é muito importante. Eu ficarei junto com a Clara esta semana toda. Essa experiência permite à mãe ver como as coisas acontecem de fato, como as "tias" cuidam e se relacionam com o baby. Porém, neste momento lembre-se sempre que a “autoridade” é a professora e deixe sua proatividade de mãe para quando for solicitada: O educador deverá tentar resolver as questões com a criança, afinal ele que passará todo o dia todo com sua preciosidade. 

* Outra dica é evitar sair escondido, de fininho. Confiança não se estabelece com mentiras, se você vai sair, diga “até logo, mamãe vai sair um pouquinho e depois volta buscar você! Agora a professora vai cuidar de você”.

Enfim, encontrar outras crianças como ela, para através da troca e do lúdico descobrir um novo mundo, o mundo das relações, das amizades e cheio de novas experiências pode ser muito encantador para seu bebê. Por isso calma e siga em frente!!! Eu estou seguindo! No final desta semana escreverei um post sobre como foi, de fato, a adaptação da Clara na escolinha.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pão Dukan feito na Panificadora Britania

Ola Fashionistas!
Continuo navegando firme e forte na fase Cruzeiro da Dieta Dukan...Como vocês viram o resultado é inspirador e rápido (link). Esta fase admite pouquíssimos carboidratos, como o farelo de aveia, que nos permite inovar em alguns aspectos...Estes dias morri de vontade de comer pão...Procurei no Oráculo (leia-se GOOGLE), mas só vi receitas de Pão Dukan Unitário ou de Forno, nenhuma na maquininha de fazer pão.
Como ganhei de casamento uma Panificadora Britania (foto), resolvi alterar a receita de Pão Integral que vem no manual da máquina, trocndo por ingredientes permitidos pelo Dr. Dukan. Como o pãozinho ficou M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O, resolvi dividir a receitinha com vocês!



Receita original (do manual) - NÃO SERVE PARA DIETA DUKAN


ALTERAÇÃO DA RECEITA: Pão Integral Dukan (Para fazer na Panificadora Britania)

Para 600g de pão

Ingredientes:

·        1 copo de leite desnatado com 1 ovo inteiro dentro

·        1 colher de CHÁ de sal (cuidado: Meu marido colocou uma vez 1 colher de …

DIY GLAM SHOES!!! Sapatos Glamurosos feitos por você!

Gostaram da semana DIY? Hoje vou mostrar para vocês alguns projetos para transformar seus sapatos velhos... São 3 modelinhos lindos e fáceis de fazer! Modelo 1: DIY Sapatos com Spikes Vocês viram o tutorial de ontem, sobre como aplicar pedrarias nos seus braceletes? Se sim, você perceberá que para aplicar no sapato o processo é bem similar... Materiais necessários: Sapato velho, spikes, pedrarias, tachas a gosto Cola quente Palito Passo a passo: 1.Crie o design: Pode ser no salto, na frente, como desejar 2.Coloque um pouco de cola quente, com o auxilio do palito, na parte traseira das pedrarias, e vá aplicando uma a uma no sapato 3.Deixe secar


Modelo 2: DIY Sapatos com Glitter Inspiração: Materiais necessários: Sapato velho,
Glitter da cor ou cores que desejar
Cola Spray ou cola sapato
Jornal
Fita adesiva

A Anfitriã Perfeita

Ter pessoas na sua casa é um prazer, mas também é uma arte que precisa ser dominada. Porém, com alguma organização, planejamento e preparo é possível pegar alguns atalhos e ser mestre na arte de receber amigos com rapidez.Selecionamos três tipos de festa para você se inspirar, preparar refeições gostosas e criar um clima agradável.Encontro de Amigas


Para receber as amigas em casa, aposte em decorações femininas, principalmente à mesa. Use elementos fofos, como tons pastel, flores e laços de fita. Sirva coquetéis docinhos e um sorvete caseiro refrescante para acompanhar.



Open House

Para comemorar uma nova casa, convide seus amigos mais próximos. Sirva petiscos e bebidas prontas para ter praticidade e facilidade. A vantagem desse tipo de festa é que, com a quantidade e variedade certa de alimentos, a mesa ficará bem colorida e dispensará outras decorações.
Jantar Romântico
Para criar uma atmosfera romântica em um jantar apaixonado, abuse do vermelho. A cor mais romântica pode estar presente …